Cetáceos / Baleias de Barbas

Rorquais

Constituem o maior grupo das baleias de barbas com nove espécies extintas e dois géneros. Regra geral são espécies migratórias que viajam entre água quente no Inverno para reprodução e águas frias de Verão para alimentação. A palavra "rorqual" tem origem na palavra Norueguesa rorhval, que significa ruga e o nome refere às várias dobras de pele, ou pregas na garganta, que se estendem desde a parte de baixo do maxilar até por de detrás das barbatanas. Estas pregas constituem uma vantagem podem proporcionam um aumento considerável de volume na cavidade bucal.

Alimentação:

A baleia procura uma boa área de alimentação, onde a água esteja repleta de peixe ou krill;

Nada em direcção ao alimento com a boca bem aberta, abocanhando enormes quantidades de água;

O grande volume de água começa a distender e expandir as dobras da garganta do animal;

A baleia contrai as dobras, forçando a água a sair pelas barbas, onde estas por sua vez filtram o alimento que esteja contido na água.

Ilustrações: Fishpics® & IMAR-DOP, UAç

    Baleia Anã (Balaenoptera acutorostrata)

    É o mais pequeno e mais abundante dos Rorquais. Tem um dorso preto, cinzento escuro ou castanho e uma zona inferior branca, cinzento pálido ou castanho pálido. Têm branca bandas brancas nas barbatanas, em algumas populações. Normalmente são de difícil aproximação, mas alguns indivíduos podem ser altamente curiosos e decidem investigar os barcos.

    Baleia de Bossa (Megaptera novaeanglieae)

    Uma das mais energéticas grandes baleias, muito conhecida pelos seus espectaculares saltos, batimentos caudais e batimentos de barbatanas peitorais. Pode muitas vezes ser reconhecida pela sua cauda única, a sua cabeça bolbosa e longas barbatanas. Possuem um dorso azul-cinza, preto ou cinza escurto. Têm barbatanas com altos. Demonstram muito pouco medo das embarcações e podem ser altamente curiosas. O sopro é bem visível e distinto, em forma dispersa e ampla.

    Baleia de Bryde (Balaenoptera edeni)

    Muito semelhante à baleia Sardinheira, mas ao contrário desta, a de Bryde arqueia a barbatana caudal antes do mergulho. São pouco conhecidas. Ocasionalmente podem tornar-se curiosas e aproximarem-se da embarcação, circunscrevendo-o ou nadando ao seu lado. Possuem três cristas longitudinais no topo da cabeça e possuem uma coloração cinzenta. A barbatana dorsal é proeminente e em forma de foice.

    Baleia Azul (Balaenoptera musculus)

    É o maior animal, alguma vez vivo na Terra. Esta baleia foi caçada quase até à extinção pela industria baleeira.. A mortalidade foi tão elevada que certas populações , provavelmente, nunca irão conseguir recuperar. Possuem uma coloração azul-cinza pálido com malhas pálidas cinzentas ou pontos brancos. Possuem uma cabeça em formato de "U". No dorso, numa posição bastante posterior, possuem uma pequena barbatana dorsal. O sopro surge estreito, com um spray em coluna vertical atingindo os 6 a 12 m. de altura.

    Baleia Comum (Balaenoptera physalus)

    Este é o segundo maior animal na Terra. Está estimado que podem crescer até os 26 m de comprimento. Têm uma pigmentação assimétrica da cabeça: na face direita, na maxila inferior, cavidade bucal e algumas das barbas são brancas; o lado esquerdo é uniformemente cinzento. Durante a natação logo abaixo da superfície, a maxila branca torna-se claramente visível. Antigamente era uma das mais populosas baleias de barbas mas foi intensamente caçada durante a época da baleação, diminuindo em muito o número de exemplares.

    Baleia Sardinheira (Balaenoptera borealis)

    Estas foram largamente caçadas pela indústria baleeira, especialmente nos anos 60 e 70, onde a população mundial chegou a estar severamente ameaçada. Estes animais são predominantemente azul-cinza, cinza escuro ou pretos. A parte de baixo e laterais do animal podem ser mosqueadas, com cicatrizes cinzentas ou brancas. A fina e erecta barbatana dorsal está numa posição ligeiramente mais anterior em relação às outras Rorquais. A Sardinheira possui uma cabeça esguia com uma única crista longitudinal ao longo do topo do rostro. A relação do tamanho da cabeça em relação ao corpo aumenta com a idade. O sopro surge como uma nuvem estreita e pode elevar-se até 3 m, assemelhando-se ao sopro da Baleia Azul e da Baleia Comum. Possuem sequencias de mergulho mais regulares que as restantes Rorquais e permanecem à superfície de modo mais consistente. Sequência de mergulho A cabeça normalmente sobe num ângulo apertado, mas eleva-se de modo mais inclinado quando perseguidas A cabeça, a maior parte do dorso e por vezes, a barbatana dorsal podem emergir em conjunto à superfície A barbatana dorsal e dorso são visíveis por breves momentos. A baleia pode arquear um pouco o dorso antes de mergulhar À medida que a baleia afunda, a barbatana quase não arqueia, ou não arqueia de todo A barbatana dorsal desaparece por fim e a caudal permanece submersa durante todo o processo.

Baleias Francas

Estas baleias representam 3 espécies de grandes baleias do Género Eubalaena: A baleia franca do atlântico norte; Baleia franca do Pacífico Norte; e a Baleia franca do Sul.

Estas baleias possuem corpos robustos com rostros em arco e com uma pele negra ou cinza escuro.

A característica mais distinta são as marcas rugosas na pela da cabeça, cujas quais são brancas devido à presença de um parasita (Whale lice).

Ilustrações: Fishpics® & IMAR-DOP, UAç

    Baleia Franca do Atlântico Norte (Eubalaena glacialis)

    Esta é uma das três espécies do género Eubalaena. Têm a tendência de se manter perto da costa e o seu elevado conteúdo de gordura faz com que venham à superfície quando mortas. Esta facto tornou esta baleia como um alvo preferencial no período da caça à baleia, de tal forma que em alguns países foi considerada a baleia certa (referente ao nome em Inglês the Right whale ) para caçar. De facto, o grupo das baleias francas está entre os mais ameaçados no mundo. Está estimado que só cerca de 400 indivíduos existem no Atlântico Norte. Embora sejam mais comuns na parte Este, algumas destas baleias podem ser avistadas nas ilhas dos Açores. A característica mais distinta desta espécie é a presença de calosidades na cabeça, dorso largo sem barbatana dorsal e uma larga boca em arco que começa acima do olho. O corpo é bastante cinza escuro ou preto e por vezes têm manchas brancas na barriga. As calosidades são causadas pela presença de grandes quantidades de ciamidios, ou whale lice. As Baleias Francas do Atlântico Norte atingem em média os 13 a 16m de comprimento e as 40-70 toneladas, embora o recorde esteja registado em 18,2 m e 106 T.